Inveja alheia

Sobre a polémica em torno do desfile da Jessica Athayde para a conhecida marca de bikinis Cia. Marítima.

Podia ter sido outra actriz qualquer, ou apresentadora ou até mesmo outra manequim.

Podia até essa pessoa estar efectivamente com uns quilinhos a mais. Nada justifica este julgamento acéfalo sobre o aspecto físico de quem quer que seja. Estamos de acordo.

E não sejamos hipócritas.

Todas já sofremos de inveja alheia… todas já tecemos críticas, nas quais nem nós próprias acreditávamos, precisamente por esse motivo… A diferença crucial é que isso pode até justificar-se quando somos adolescentes e parvinhas. Quando entretanto crescemos e aprendemos que além de ser muito feio, pode efectivamente ter consequências nefastas para quem é objecto dessas críticas, aí sim é problemático e preocupante.

Mesmo que aos olhos de todos, a “chuva” de críticas que circularam após o desfile da Jessica para uma marca de bikinis sejam absolutamente ridículas e nitidamente motivadas por uma dor de cotovelo gigante (porque a Jessica é efectivamente uma mulher muito bonita, saudável e magra), podia não ser tão óbvio assim para ela. Existem mulheres com padrões de beleza completamente distorcidos. Podia ser o caso dela. Porque não elogiar ao invés de criticar?

Todas nós temos amigas de quem gostamos muito, que consideramos lindas e que se atormentam com um ou outro “defeito” físico. Nós não o vemos, não o valorizamos e tentamos demovê-las desses traumas. Porquê essa teima em tentar criar traumas em quem não os tem? Vemos uma mulher segura de si, como a Jessica, a aceitar colaborar com uma marca de bikinis (se fosse de óculos de sol a polémica já não se tinha gerado) e pensamos “mas que atrevimento!?!?”. Ficar contente pelo sucesso dela, elogiar o desfile que foi bonito, nada vulgar, a mulher irradiava boa disposição… não, nem pensar. Somos todas mesquinhas. E é triste.

A Jessica esteve muito bem ao “aproveitar-se” desta polémica em torno dela e fazer disso um tema maior. Porque diz respeito a todas. Porque tem mesmo efeitos devastadores para muitas jovens e que se repercutem a todas as faixas etárias.

Por isso, também eu subscrevo o movimento que ela lançou, #SheforShe, independentemente se ela o fez para causar buzz ou simplesmente porque acredita nele. É uma causa pela qual nos devemos aliar.

Quanto às bloggers que contribuíram com os ditos comentários depreciativos e agora se desculpam com a pérola “cada macaco no seu galho” eu respondo: a Jessica foi convidada, pagaram-lhe para isso, ela não se intrometeu em nada, não mudou de carreira, não tenciona ser modelo… Mas mesmo assim fez uma excelente figura. Não há nada a apontar-lhe.

O que faz de vocês simplesmente IN-VE-JO-SAS.

Fica o apelo. Vamos ser mais amigas, ajudar-nos mais umas às outras, aumentar a auto-estima deste mulherio e acabar com esta sina das “bitches” mal amadas.

Somos todas maravilhosas à nossa maneira, toda a mulher feliz e confiante é bonita!

Um beijinho para todas!

*Miss Modas*

#SheforShe

Anúncios

Dê-nos a sua opinião!

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s